Ele é antioxidante, anti-inflamatório e ainda ajuda a combater os sintomas da TPM. O Bem Estar desta quinta-feira (1) mostrou todos os benefícios do chocolate! A nutricionista Danielle Fontes contou qual o chocolate ideal e quanto a gente pode comer e o psiquiatra e consultor Daniel Barros explicou os efeitos do chocolate no cérebro.

O chocolate não é exatamente um antidepressivo, mas ele dá prazer. Por isso, ele é a salvação de muitas mulheres que estão na TPM. O cacau, base do verdadeiro chocolate, estimula a produção de substâncias fundamentais para o bom humor. “O chocolate é rico no aminoácido, que é o triptofano. Quando absorvido, ele leva à produção de serotonina, que gera prazer”, explica o endocrinologista Márcio Mancini.

Mas para isso, ele precisa ter mais cacau do que qualquer outro ingrediente! Quanto mais amargo, melhor. Não adianta se jogar no chocolate ao leite, como lembrou a nutricionista. Veja as vantagens e desvantagens de cada tipo de chocolate: 

  • Ao leite: é mais doce e mais calórico que o amargo. Como não tem quantidade significativa de cacau, não traz benefícios à saúde.
  • Amargo: esse tipo de chocolate é o que efetivamente tem mostrado maiores benefícios à saúde, conforme estudos científicos. Para ser considerado amargo, o chocolate deve ter pelo menos 70% de cacau em sua composição.
  • Meio amargo: apresenta concentração significativa de cacau, ao menos 40%. Também não contém leite, mas leva mais açúcar que a versão amarga.
  • Branco: o mais calórico e não traz nenhum benefício.
  • Diet: o perigo reside justamente no fato de que apresenta maiores quantidades de gordura em comparação aos outros.
  • A base de soja: indicado para portadores de doença celíaca ou para casas de intolerância a lactose. O valor calórico é menor comparado ao diet e ao chocolate ao leite.
  • Com avelã, nozes, castanhas: as oleaginosas são fontes de vitaminas e minerais, mas adicionam mais calorias ao chocolate.
  • Alfarroba: é fonte importante de minerais, não contém açúcar e também tem alto teor antioxidante.

O chocolate com alta concentração de cacau tem efeitos anti-hipertensivos, anti-inflamatórios, propriedades antioxidantes, atividades antiplaquetárias e melhora da função vascular.

Fonte: www.g1.com.br